Conexão com a Internet ficou mais lenta? A culpa pode ser do DNS

imagesSe sua conexão com a Internet ficou mais lenta, a culpa pode ser do DNS. Essa semana, o Google desativou seus servidores DNS brasileiros. Traduzindo: toda vez que você digita o nome de um site no seu navegador, esse nome precisa ser convertido para um número – o famoso número IP – que identifica cada site na internet. Veja como reverter parte dessa perda de velocidade de conexão.

Aviso aos navegantes: se sua conexão com a Internet ficou mais lenta, a culpa pode ser do DNS. Essa semana, o Google desativou seus servidores DNS brasileiros. Traduzindo: toda vez que você digita o nome de um site no seu navegador, esse nome precisa ser convertido para um número – o famoso número IP – que identifica cada site na internet. Quem faz essa conversão de nomes para números é o servidor DNS. Quanto mais rápida for essa operação, mais rápida é a sua navegação na internet. O servidor DNS do Google era dos mais rápidos. Ele continua a funcionar. Mas não no Brasil. Então, se você usa o servidor deles, sua navegação na internet ficou muito mais lenta a partir dessa semana. Para resolver o problema, nós divulgamos um programa chamado Namebench, (disponível para Windows, Mac e Linux). Esse programa foi criado pelo próprio Google, e permite testar vários servidores DNS para determinar qual é o mais rápido para seu computador. A questão que ficou para muitos é “como faço para alterar essas configurações?”. Bom, a gente explica agora.

Ao executar o Namebench pela primeira vez, ele irá fazer um teste extenso (e demorado) para saber qual é a melhor alternativa; o resultado é exibido no canto superior direito da tela. Preste atenção aos campos Primary Server e Secondary Server. São esses números de IP que você deverá guardar para usar mais tarde. Em seguida, é hora de alterar suas configurações. No Windows, é necessário abrir a Central de Rede e Compartilhamento. Isso pode ser feito tanto pelo Painel de Controle, quanto pelo ícone de conexão que fica ao lado do relógio do sistema operacional, no canto direito inferior da tela. Em seguida, acesse alterar as configurações do adaptador, no canto esquerdo da tela. Com o botão direito, clique em Conexão Local, caso você use internet com um cabo, ou Conexão de Rede sem fio, se você usar Wi-Fi, e selecione Propriedades.

Na opção Protocolo TCP/IP Versão 4 (TCP/IPv4) pressione Propriedades novamente. Marque a opção Usar os seguintes endereços de servidor DNS. Nos campos abaixo, insira aqueles endereços de IPs que você guardou anteriormente. Os números exibidos em Primary Server devem preencher o campo Servidor DNS preferencial, enquanto o campo Servidor DNS alternativo deve ser completado com os dados mostrados em Secondary Server. Aí é só confirmar e reiniciar a conexão para conferir se houve mudança.

Para quem acessa a web através de um roteador sem fio – e a maioria de nós já tem wi-fi em casa – é possível alterar o valor do DNS direto nas configurações do aparelho. Para acessar o aparelho, basta abrir um navegador de internet – vale qualquer um, mas lembre-se é preciso que o PC esteja conectado ao roteador. Se você já estiver usando a rede sem fio do roteador, já está conectado. Se ainda não estiver usando, vai precisar ligar o micro ao roteador usando um cabo de rede. Na barra de endereço do navegador de internet, digite o endereço do roteador – quase sempre será um número parecido com esse 192.168.1.1. Dependendo da marca, o número pode variar. Na dúvida, o mais fácil é procurar na internet pela marca do seu roteador. Na tela de administração do roteador você deve preencher o login e senha. Geralmente, o padrão de fábrica é Admin para o login, e também admin para a senha. Às vezes, a senha é um campo em branco mesmo. Fuçando pouca coisa nas configurações – cada roteador tem uma cara um pouco diferente – você também vai encontrar os campos DNS SERVER. Ou, em português, Servidor DNS. Aí, basta preencher com aqueles endereços de IP gerados pelo Namebench. Mais uma vez, os números do Primary Server você coloca no campo Servidor DNS preferencial, e no campo Servidor DNS alternativo você completa com os dados do Secondary Server. Pronto, agora é experimentar e ver quanto isso vai melhorar sua navegação. É fácil e não tem o que errar… Se você tiver outras dicas, compartilhe com a galera no nosso fórum. Participe e ajude a melhorar a navegação de todo mundo!

Originalmente Publicado em Olhar digital

Comentários

comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ fifty four = sixty two